sábado, 31 de março de 2012

sexta-feira, 23 de março de 2012

Postagens

Queridos e Queridas , não vou postar nada por um tempo , pois minha vida de Prô. está uma loucura , mas lembrem-se de consultar as categorias, tenho muitas coisas lá, alfabetização, matemática, datas comemorativas e etc..... 
Beijos e já estou ficando constrangida com o aumento de seguidores, nem mereço ! Obrigada !!!!!!!!!!


     


domingo, 18 de março de 2012

Pensamentos de uma Pedagoga

Eu como pedagoga acho inadmissível que os pais continuem sendo permissivos e ausentes quanto a correção de seus filhos . Eles não vão deixar de amar seus pais se forem corrigidos e orientados quanto ao seu comportamento.

Continuação

Criança segura é aquela que tem rotina, alguns afazeres domesticos conforme sua idade, e limites. Assim eles crescem mais seguros , tranquilos e sabendo que são amados .



Pro. Ana Paula


Eu escrevi esse pensamento ano passado , e esse ano fico 
com o mesmo sem nenhuma variação de raciocínio ou crença, pelo contrário , tenho dúvidas enormes, quando será que os pais irão perceber que é agora aos 5 ou  6 anos que eles tem que dizer não , impor limites, horários , responsabilidades para as crianças. Eles precisam entender urgentemente que essa é a idade correta de correção, não importa o quão crianças ou fofinhos são seus filhos , pois assim terão adolescentes e adultos responsaveis.

Indisciplina Autorizada: de quem é a culpa ?

Esse texto exprimi exatamente o que estou sentindo , crianças tão pequenas e já sem limites, obvio que não são todos.


Indisciplina Autorizada: de quem é a culpa ?

By Roseli Brito
Educar  nos dias de hoje, não é o mesmo que educar há 40 anos atrás. A sociedade mudou  e 
as famílias também mudaram.  
Tudo a nossa volta mostra-se com limites muito mais flexíveis e frouxos.  Assim temos hoje, a
  indisciplina generalizada  e autorizada pelos  meios de
 comunicação, pela nossa cultura e pelas famílias.  Nós, os Educadores somos os únicos que ainda defendem os valores de 40 anos atrás.
Talvez sejamos um dos poucos segmentos, no planeta inteiro, que preza, ensina e cobra nas crianças e nos jovens, atitudes  pautadas  em princípios, valores e firmeza de caráter.
Seríamos nós ,  seres tão “jurássicos” e ultrapassados a ponto de sermos um dos poucos que rema e caminha contrário a essa crescente corrente de  corrupção, indisciplina, falta de moral, de princípios e  caráter ?
Somos aqueles que apontam, ensinam, corrigem, cobram , porém ao apontarmos estamos expondo a negligência e incompetência das famílias na correta educação dos filhos, negligência esta que tem um preço alto, e quem paga é a sociedade e todos aqueles que  nela vivem ou viverão.
Enquanto isso chegam nas nossas salas de aula, diariamente, crianças e jovens com seus fones de ouvido, seus celulares, seus comportamentos debochados e indisciplinados,  seu linguajar rude e desrespeitoso, que sentem-se autorizados, pela família (que não lhes deu a devida educação) e muitas vezes também pela Escola (quando não dispõem de mecanismos de gerenciamento efetivo dos espaços e na criação de normas disciplinares padronizadas para todos os professores) e dos Gestores (que  em muitos casos não oferecem o apoio e o respaldo que o professor precisa para que seja aplicada a devida correção).
O vilão da estória, causador de todas estas situações ?  é o Professor ! afinal é ele  que vive “pegando no pé” dos alunos, é ele que vive reclamando da indisciplina, é ele que sempre vem com aquela mesma “lenga-lenga” de que o aluno tem de desligar o celular, guardar o fone de ouvido, fazer a lição, fazer silêncio.
O resultado dessa negligência moral e da indisciplina autorizada é que o discurso do Professor, fica perdido, sufocado em um emaranhado  de percepções e valores controversos. As próprias famílias ensinam e estimulam que os filhos revidem e não levem “desaforos para casa”, os filhos por sua vez convivem com pais que gritam, se agridem física e verbalmente e  não são bons exemplos de conduta.
Assim fica fácil encontrar  o vilão , pois o único que destoa de tudo isso é  o Professor, e como tal  precisa ser visto como vilão da estória,  pois só assim todos os demais envolvidos se eximem da culpa e da responsabilidade por estarem negligenciando com seus deveres.
Os pais precisam culpar alguém pelo fracasso dos filhos, os alunos precisam achar um “Judas para malhar “ e alguns Gestores precisam de um bode  expiatório  para levar a culpa.
Será que esse papel  é  meu ?
Diz o ditado popular “ a voz do povo é a voz de Deus”, ditado esse que discordo veementemente.  Muitas vezes as pessoas se juntam, e se apoiam dentro de um único ponto de vista pois unidos em um grupo acreditam que suas atitudes são legitimadas.
Por esta razão não se engane em acreditar que você é o vilão da estória, só porque as famílias ou os alunos  precisam de um bode expiatório . Não caia no grupo da autocomiseração, nada de sentir “dodói”, querer abandonar a profissão, jogar tudo para o alto alegando que não vale a pena. Já dizia Fernando Pessoa: “tudo vale a pena se a alma não é pequena”.
Ao entrar em uma sala de aula, não devemos fazê-lo de forma ingênua ou despreparada. Não estamos lá apenas para dar aulas, ou cumprir o livro didático. É preciso que fique claro qual o seu real papel dentro do grande contexto que é educar.
O  que pode ser feito ?
Existem  algumas  maneiras de lidar com a indisciplina dentro da Escola:
1) tratar com indiferença e fazer de conta que não se importa e deixar “rolar”
2) obrigar os pais e alunos,  por meios legais ou com  medidas enérgicas e ameaças a tomar providências
3) não fazer nada e esperar outros  tomarem atitude 
4) mudar de  profissão devido ao esgotamento nervoso
5) criar estratégias para minimizar, contornar ou corrigir uma situação
Conclusão:
Pais negligentes sempre existirão bem como  Alunos debochados e indisciplinados. Teremos de conviver com  Gestores despreparados e talvez ainda , por um bom tempo com uma  Legislação paternalista e  Políticas Públicas precárias. O fato é que o grande cenário precisa de mudanças, urgentes e profundas, no entanto jamais aceite ser tratado como vilão.
Professor não é vilão. O Professor faz parte da  solução !

sexta-feira, 16 de março de 2012

Novo blog

Meus queridos e queridas eu não tenho mais o blod pedagogiaseculoxxi2 devido a falta de tempo  , mas tudo que postei lá já está aqui no unico e original pedagogiaseculoxxi.

Beijos e não deixem de ver as novidades de março principalmente nas datas comemorativas .

Prô. Paula

 


CIRCO E ÁGUA - Links

Não deixe de conferir na categoria Datas Comemorativas 

atividades para o dia do Circo e para o dia da Água.




Surpresa de morango light

ingredientes


  • 2 caixas de morangos lavados e cortados ao meio
  • 100g de chocolate amargo
  • 200ml de iogurte desnatado de consistência firme
  • 3 colheres de creme de leite light
  • Raspas de limão

 


modo de preparo


Misturar os morangos com o iogurte, chocolate e creme de leite. Levar para o refrigerador. Servir gelado com raspas de limão.




homens de mãos dadas

Com custo praticamente zero você se diverte com a garotada.
Cortar papel em forma de figuras é muito simples e divertido.
artemelza - recorte de jornal
With almost zero cost you have fun with the kids.
To cut paper in the form of figures is very simple and fun.


Você precisa só de jornal, tesoura e uma canetinha se precisar riscar no jornal.

artemelza - recorte de jornal
You need only scissors, newspaper and a pen if you need to draw on the newspaper.


Pegue a folha de jornal, dobre-a ao meio e corte com a tesoura.
 artemelza - recorte de jornal 
artemelza - recorte de jornalartemelza - recorte de jornal
Take a sheet of newspaper, fold it in half and cut with scissors.


Ficou metade de uma folha do jornal, dobre-a ao meio.
 artemelza - recorte de jornalartemelza - recorte de jornalartemelza - recorte de jornal
It is half a sheet of newspaper, fold it in half.


Mais uma vez ao meio.
 artemelza - recorte de jornal artemelza - recorte de jornal 
Fold it again in half.


Mais uma vez ao meio.
artemelza - recorte de jornalartemelza - recorte de jornal
Fold it again in half.


Ficará assim: um lado sem abertura e o outro lado com uma abertura.
Esse é o procedimento básico dos cortes dos bonecos de papel.
artemelza - recorte de jornal  artemelza - recorte de jornalartemelza - recorte de jornal
Like this: one side without opening the other side with an opening.
This is the basic procedure of cuts of newspaper dolls.


Para fazer as bonequinhas de mãos dadas:
artemelza - recorte de jornal
To make the dolls hand in hand


Dobre o jornal e risque a metade da bonequinha com o lado da cabeça na parte do jornal que não tem abertura.
 artemelza - recorte de jornal artemelza - recorte de jornalartemelza - recorte de jornal
Fold the paper and draw half of the doll with the side of the head in the newspaper that has no opening.


Observe o detalhe do braço.
Tem que ser reto, sem corte, para que as mãos das bonequinhas fiquem unidas.
artemelza - recorte de jornal
Note the detail of the arm.
It has to be straight, blunt, to the hands of the dolls to stick together.


Comece a recortar a bonequinha sem esquecer o detalhe do braço.
 artemelza - recorte de jornal artemelza - recorte de jornalartemelza - recorte de jornal
Begin to cut the doll without forgetting the details of the arm.


A bonequinha ficará assim.
artemelza - recorte de jornal
The doll will be like this.


Depois é só abrir as bonequinhas e elas estarão de mãos dadas.
artemelza - recorte de jornal
Then open the dolls and they are holding hands.


Para fazer os menininhos.
artemelza - recorte de jornal
To make the little boys.


Dobre o jornal da mesma maneira das meninas, risque o desenho e corte com o cuidado com os braços.
Depois abra o jornal e os bonequinhos estão de mãos dadas.
 artemelza - recorte de jornal artemelza - recorte de jornalartemelza - recorte de jornal  artemelza - recorte de jornal

 artemelza - recorte de jornalartemelza - recorte de jornalartemelza - recorte de jornal 
Fold the news paper in the same way as the girls, draw and cut the drawing with the care of arms.
Then open the newspaper and the dolls are hand in hand.


Para fazer os bonequinhos em círculo: Pegue o jornal e dobre ao meio.
   artemelza - recorte de jornalartemelza - recorte de jornalartemelza - recorte de jornal
To make the dolls in a circle: Take the paper and fold it in half.


Depois dobre inclinado formando um triângulo.
   artemelza - recorte de jornalartemelza - recorte de jornal
Then fold inclined forming a triangle.


Dobre outra vez inclinado formando um triângulo.
   artemelza - recorte de jornal artemelza - recorte de jornal
Fold again inclined forming a triangle.


Risque a menina ou o menino.
Pode ser do lado da ponta ou do lado mais largo do papel. Sempre na parte sem abertura do jornal.
Não esqueça do detalhe importante do braço. Ele é que vai unir as figuras.
 artemelza - recorte de jornalartemelza - recorte de jornalartemelza - recorte de jornal
Draw a girl or a boy.
It could be on the edge or the widest part of the paper. Always at the without opening side of the newspaper.
Do not forget the important detail of the arm. It is going to unite the figures.


Corte com tesoura com cuidado para que o braço fique sem corte (na ponta).
Abra o jornal e as bonequinhas estão em roda, em círculo.
 artemelza - recorte de jornal artemelza - recorte de jornal artemelza - recorte de jornal artemelza - recorte de jornal
Cut with scissors carefully so that the arm is blunt (tip).
Open the newspaper and the dolls are in a wheel, in a circle.


Esses recortes podem enfeitar muitas coisas.
Utilizando essa maneira de cortar o jornal, você pode fazer animal, árvore, monstrinhos…o que desejar.
 artemelza - recorte de jornalartemelza - recorte de jornal
These excerpts can decorate many things.
Using this way to cut the newspaper, you can do animal, tree, monsters ... what you want.


Aqui estão os moldes. A árvore é para ser feita da mesma maneira que os bonequinhos.
artemelza - recorte de jornal 
Here are the templates. The tree is to be made just as the dolls.


Junte a garotada e …mãos a obra…
Se dobrar menos o jornal dá para cortar com os dedos…sem utilizar tesoura.
Se desejar fazer com outro tipo de papel, peça para a criança desenhar o rosto, a roupa, enfeitar como desejar….
artemelza - recorte de jornal




LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...